9.1.06

Biografia de Martinho Lutero


Sua História

Martinho Lutero nasceu a 10 de novembro de 1483 no centro da Alemanha, em Eisleben, Turíngia/Alemanha. Seus pais, João e Margarida, eram pobres - João era mineiro e lenhador - porém não iletrado, de modo que puderam dar-lhe boa orientação educacional. Visando a melhorar a vida econômica, fixaram residência, em 1484, em Mansfeld, onde Martinho iniciou seus estudos. Terminando o curso da escola daquela localidade, então com 14 anos, deixou a casa paterna e ingressou na escola superior de Magdeburgo. Depois de um ano ali, teve que retornar à casa paterna acometido de grave enfermidade, indo por esta razão, no ano seguinte, estudar em Eisenach. Três anos cursou o colégio de Eisenach. Em 1501 ingressava na Universidade de Erfurt, cidade conhecida como "Roma Alemã" pelo número de suas igrejas e mosteiros. Obteve ali os graus de Bacharel (1502) e Mestre em Arte (1505). No mesmo ano ingressou no curso de Direito.

Este, porém, foi interrompido visto que, a 02 de julho de 1505, regressando da casa paterna, teve sua vida seriamente ameaçada por uma tempestade que, por pouco, lhe tirara a vida. Fez, nesta oportunidade, um voto a Sant’ana que, se lhe fosse dado viver, ingressaria no mosteiro para tornar-se monge. No dia 17 de julho de 1505 as portas do convento da Ordem dos Agostinhos fechavam-se atrás dele.

Sacerdote

Em fevereiro de 1507 foi ordenado sacerdote. Vivia, no entanto, em completo desespero, buscando, dias e noites a fio, em tremendos tormentos espirituais, resposta à pergunta: "De que maneira conseguirei um Deus misericordioso?" Reconheceu muito logo que jamais seria possível obter certeza de sua salvação mediante boas obras, pela impossibilidade de saber se são suficientes, mormente em se tratando de uma alma de consciência extremamente sensível.

Professor

Por indicação do vigário da ordem, João de Staupitz, que reconhecia em Lutero urna erudição e inteligência incomuns, Lutero foi designado professor na Universidade de Wittenberg, fundada em 1502 por Frederico, o Sábio, duque da Saxônia e presidente dos sete eleitores civis que, juntamente com sete autoridades religiosas, elegiam o imperador do Sacro Império -Romano da Nação Alemã. Ocupou ali a cadeira de Teologia. Continuou também seus estudos, instruindo-se principalmente nas línguas gregas e hebraica. A 09 de março de 1509 obteve o grau de Baccalaureus Biblicus.

Viagem a Roma


Em 1511, então com 28 anos, foi enviado em missão diplomática a Roma, para solucionar uma divergência entre sete conventos de sua Ordem e o vigário geral da mesma. A corrupção, imoralidade, as zombarias, o desrespeito do clero e da cúpula da igreja para com as coisas sagradas marcaram nele uma profunda decepção. Embora profundamente entristecido, as esmagadoras desilusões sofridas não o levaram a descrer de sua igreja.

Doutor em Teologia

Em outubro de 1512, recebia, das mãos do decano da faculdade de Teologia, o grau de Doutor em Teologia. Assumiu, a seguir, a cadeira de Lectura in Bíblia lecionando, à base das línguas originais, o hebraico do Antigo Testamento e o grego do Novo Testamento, incorporando conquistas do humanismo na ciência da interpretação de textos. Ainda em 1512, foi eleito subprior do convento de Wittenberg. Em maio de 1515, o cabido geral reunido em Gotha o designava vigário do distrito, que compreendia onze conventos sob sua orientação e autoridade.

Preleções

As suas preleções eram tão concorridas que a elas acorriam estudantes de todas as partes e países vizinhos. Os professores assistentes também aumentavam. O reitor da Universidade chegou a declarar, como que em antevisão: "Este frade derrotará todos os doutores; introduzirá uma nova doutrina e reformará toda a igreja; pois ele se funda sobre a palavra de Cristo, e ninguém no mundo pode combater nem destruir esta Palavra..." (Melchior, Adam. Vita Lutheri, p. 104). Ocupando o púlpito, a capela logo não mais podia comportar os assistentes. O senado o convidou então a ocupar a igreja paroquial da cidade.

Justificação pela fé

Nos seus conflitos espirituais, o texto bíblico que lhe trouxe a luz da verdade e a paz de consciência veio a ser a célebre passagem da Epístola aos Romanos (1.17), em que o apóstolo cita o profeta Habacuque: "0 justo viverá por fé" Viu que São Paulo fazia do sacrifício de Cristo o centro da verdade em religião. Seus pecados, angústias, sofrimentos haviam caído sobre os ombros de Cristo na cruz; Cristo fizera o que ao pecador teria sido impossível fazer com suas penitências e méritos pessoais.

As Teses

Em 1517, Lutero quis provocar um debate público sobre a venda de indulgências promovidas pelo Papa Leão X e o arcebispo Alberto de Mogúncia através da Ordem dos Dominicanos. Quando pregou à porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, em 31 de outubro de 1517, o pergaminho com as 95 teses em latim para serem debatidas entre os acadêmicos, conforme o costume da época, não desejava desencadear um movimento na história da igreja. Era o pároco que, com preocupado, via como as almas dos fiéis eram desnorteadas por um grande escândalo, descaradamente apregoado em nome da santa Igreja: a venda do perdão de Deus, como se fosse mercadoria, por meio de cartas de indulgência, cujo lucro se destinava ao término da basílica de São Pedro e à cruzada contra os turcos. Seu principal proclamador era o dominicano Tetzel. Eis algumas das teses apresentadas por Lutero: - Dizendo nosso Senhor e Mestre Jesus Cristo: Arrependei-vos... etc., pretendia falar da vida interior do cristão que deveria ser um contínuo e ininterrupto arrependimento (Tese I) - Pregam futilidades humanas quantos alegam que no momento em que a moeda soa ao cair na caixa a alma se vai do purgatório (Tese 27) - Todo o cristão que se arrepende verdadeiramente dos seus pecados e sente pesar por ter pecado, tem pleno perdão da pena e da dívida, perdão esse que lhe pertence mesmo sem breve de indigência (Tese 36) - Esperar ser salvo mediante breves de indulgência é vaidade e mentira, mesmo se o comissário de indulgências e o próprio papa oferecessem sua alma como garantia (Tese 52) As proposições sobre as indulgências eram completadas por algumas outras, que continham o que viria a ser fundamental na doutrina luterana: - Aos olhos de Deus, não há na criatura senão concupiscências; - Ninguém se salva senão pela graça de Deus através da fé. O efeito dessas teses foi tão inesperado, que elas não ficaram entre os letrados; traduzidas ao alemão, em poucas semanas se espalharam por toda a Alemanha e outras partes da Europa, chegando ao conhecimento do povo em geral.

Reação de Roma

Em 1518, Roma tratou de liquidar o caso do monge de Wittenberg. Lutero foi chamado para responder processo em Roma, dentro de sessenta dias. Mas, por interferência de Frederico, o Sábio, Príncipe da Saxônia, o Papa consentiu que a questão fosse tratada em Augsburgo, pelo Cardeal Cajetano. Este exigia simplesmente que Lutero se retratasse, o que este, naturalmente, não fez. Tinha Lutero nessa época o apoio do capítulo da Ordem dos Agostinhos e do corpo docente da Universidade de Wittenberg. Cajetano declararia depois dos três encontros com Lutero: "Ele tem olhos que brilham, e raciocínio que esconcertam".
O Papa temia suscitar oposição cerrada entre os príncipes alemães. Valeu-se, para que isso não acontecesse, da diplomacia. Condecorou o protetor de Lutero, Frederico, o Sábio, com a "Ordem da Rosa Áurea da Virtude" para afastá-lo de Lutero, e enviou o conselheiro Karl von Miltitz. Este conseguiu, com brandura, queLutero escrevesse uma carta ao papa, declarando sua fiel submissão; mas reafirmou, também, sua doutrina da justificação pela fé somente, sem os méritos de obras. Expôs e defendeu sua posição num debate com o Dr. João Eck em Leipzig. O que precipitou o rumo das coisas foi sua declaração de que nem todas as doutrinas de João Hus (queimado como herege em Constança, em 1415) eram falsas, e que os concílios são passíveis de erros em suas decisões. Isto o colocou à margem da igreja papal, que se fundamentava sobre a infalibilidade do papa e dos concílios.

Primeiros Escritos

Em 1520 escreveu três livros fundamentais mostrando o antagonismo do sistema de salvação papal e o ensino bíblico: "À Sua Majestade Imperial e à Nobreza Cristã sobre a Renovação da Vida Cristã",- "Sobre a Escravidão Babilônica da Igreja" e "Da Liberdade Cristã" ' Alguns de seus pensamentos-chave aí registrados são estes: - "0 cristão é um livre senhor sobre todas as coisas e não submisso a ninguém - pela fé"; "o cristão é servidor de todas as coisas e submisso a todos - pelo amor". "Não fazem as boas obras um bom cristão, mas um bom cristão faz boas obras".

Excomunhão

A resposta do Papa foi a bula de excomunhão Exsurge Domine. Tinha ainda 60 dias para retratar-se do que havia escrito e ensinado. Em 03 de janeiro de 1521 esgotou-se o prazo dado na bula, sendo então proferido o anátema definitivo, pela bula Decet Romanum Pontificem.

Dieta de Worms

Em 1521 reunia-se a primeira Dieta ou Assembléia do império, presidida pelo jovem imperador Carlos V, eleito em 1520, em sucessão a Maximiliano, para dirigir o reino "em que o sol não se punha". Lutero, intimado, compareceu diante da assembléia em 17 e I S de abril de 15 2 1. Perguntado se renunciava ao que tinha escrito, respondeu: "Não posso, nem quero retratar-me, a menos que seja convencido do erro por meio da palavra bíblica ou por outros argumentos claros. Aqui estou; não posso de outra maneira! Que Deus me ajude. Amém".

Tradução do Novo Testamento

Proscrito pelo imperador, foi posto em segurança pelo duque Frederico, através de um seqüestro simulado de cavaleiros embuçados, durante sua viagem de retomo, e escondido no Castelo de Wartburgo, nas proximidades de Eisenach. Sua principal realização nesse período foi a tradução do Novo Testamento grego para um alemão fluente de grande aceitação popular. Os primeiros 5 mil exemplares esgotaram-se em 3 meses. Em cerca de dez anos houve 58 edições. Em 1522, com risco de vida, reassumiu as funções de professor em Wittenberg. Juntamente com Felipe Melanchthon (cognominado Praeceptor Germaniae - educador da Alemanha), seu grande amigo e colaborador, instruiu centenas de estudantes alemães, boêmios, poloneses, finlandeses, escandinavos.

Guerra dos Camponeses

Marcou o ano de 1525 a Guerra dos Camponeses - uma revolução armada em que os camponeses, sob federação, reivindicaram mais liberdade aos latifundiários. Em seus objetivos políticos sociais idealizaram Martinho Lutero como chefe. Confundiram reivindicações políticas com aspirações religiosas. Lutero, embora compreendendo suas necessidades, viu-se forçado a distanciar-se do movimento porque não era política a missão dele. A carnificina, com batalha final em Frankenhausen, trouxe prejuízos ao movimento da Reforma. Mas esta, a despeito de todos os abusos praticados em seu nome, se expandia. Lutero procurava consolidar as igrejas e escolas que haviam aderido à Reforma em território alemão e países vizinhos. Neste mesmo ano (I 525) casou-se com uma ex-freira, Catarina de Bora, de cujo casamento lhes nasceram 6 falhos.

Culto e Liturgia

De 1527 a 1529 esteve empenhado na organização da Igreja Evangélica. Compositor e poeta, compôs trinta e sete hinos. Cabe-lhe a celebridade de popularizar o Lied eclesiástico. Era também conhecido como o "Rouxinol de Wittenberg". Traduziu a ordem da missa para o alemão - Deutsche Messe 1526 - a partir do que os cultos passaram a ser celebra. dos na língua do povo, e não no latim que ninguém entendia.

Os dois Catecismos

Em 1529 redigiu dois manuais de instrução, até hoje em uso nas igrejas luteranas: "Catecismo Menor" e "Catecismo Maior" Os dois volumes apresentam, em seis partes, um sumário da doutrina cristã. O primeiro é escrito, especialmente, para as crianças; o segundo, para os pais. Justificando, o Reformador afirma: "A lamentável e mísera necessidade experimentada recentemente, quando também fui visitador, é que me obrigou e impulsionou a preparar este Catecismo ou doutrina cristã nesta forma breve, simples e singela. Meu Deus, quanta miséria não vi! O homem comum simplesmente não sabe nada da doutrina cristã, especialmente nas aldeias". Numa outra oportunidade afirma: "Eu também sou doutor e pregador, e, na verdade, tenho de continuar diariamente a ler e estudar, e ainda assim não me saio como quisera, e devo permanecer criança e aluno do Catecismo".

Somente a Escritura

No mesmo ano realizou-se, no mês de outubro, um encontro entre Ulrico Zwínglio e Lutero para um debate doutrinário, denominado Colóquio de Marburgo, urna controvérsia eucarística. O pregador Zwínglio, que vivia na Suíça, também reconhecera a apostasia da igreja romana, pregai)do a Palavra e testemunhando contra as indulgências. Diferia, no entanto, da doutrina de Lutero e a discrepância básica resumia-se na pergunta: Os artigos de fé devem basear-se exclusivamente na Palavra de Deus ou também na razão humana? Não chegaram a um acordo, visto que a resposta de Lutero não admitia dúvida: A Escritura, e nada além dela, é fonte de artigos de fé, como também, mais tarde, a Fórmula de Concórdia o expressa: "Cremos, ensinamos e confessamos que somente os escritos proféticos e apostólicos do Antigo e do Novo Testamento são a única regra e norma segundo a qual devem ser ajuizadas e julgadas igualmente todas as doutrinas e todos os mestres".

Confissão de Augsburgo

Auxiliou o duque João Frederico a delinear sua estratégia em relação à Dieta de Augsburgo (l53O), convocada Pelo imperador para superar o cisma- Acompanhou a redação, por Felipe Melanchthon, duma defesa oficial, que veio a chamar-se Confissão de Augsburgo.

O documento - a primeira e mais notável das confissões evangélicas - foi lido em público à assembléia imperial, em nome de príncipes e cidades partidárias da Reforma, a 25 de junho de 1530. Era Composto o documento de duas partes: uma, dogmática; outra, apologética. Argumentavam na Confissão que, quanto à doutrina, continuavam fiéis ao que a igreja vinha ensinando à base das Escrituras Sagradas, conforme os Credos Apostólico e Niceno; com respeito ao culto, mantinham os ritos antigos consentâneos ao evangelho, cancelando apenas aqueles costumes, ritos e cerimônias que obscureciam a glória de Jesus Cristo como o único Mediador entre Deus e Os homens. Reivindicaram, por conseguinte, o direito de conviver em Paz com o papa e os bispos no seio da igreja do império. O imperador, ouvida a Confissão, determinou que os teólogos de Roma elaborassem a Confutação Católica à confissão de Augsburgo. A 03 de agosto fez-se a leitura desta. Não terminava ainda a apresentação de confissões religiosas, e Lutero e Melanchthon responderam à Confutação com a Apologia da Confissão de Augsburgo, de alto valor teológico, mas da qual a Dieta não quis tomar conhecimento. A Dieta lhes concedeu o prazo até 15 de abril de 1531 para voltarem ao seio da igreja romana e exigiu rigoroso cumprimento do Édito de Worms. Embora desaconselhados por Lutero, constituiu-se em fevereiro de 1531 uma poderosa agremiação política dos príncipes luteranos, denominada "Lida de Esmalcalde". Porém, em vista do perigo dos turcos às portas do império, em Viena, o imperador dependia do auxilio militar dos príncipes evangélicos; por isso, pela Paz de Nüremberg, para a qual Lutero muito contribuiu, em 1532, permitiu aos adeptos da Confissão de Augsburgo a persistirem nas suas doutrinas e concedia-lhes ainda outros privilégios. Essa tolerância seria dada até a realização de um concílio da igreja.

Tradução do Antigo Testamento

Não houve, assim, apesar dos esforços, uma maneira de restabelecer a unidade na igreja e no império. Em 1534 Lutero terminava uma tarefa em que havia trabalhado mais de 10 anos: a tradução do Antigo Testamento para o alemão. No mesmo ano pode-se publicar, então, a Bíblia completa. Em 1536 Lutero redigiu, por solicitação do duque João da Saxônia, artigos para serem apresentados num "Concilio geral livre" convocado pelo Papa. Os Artigos de Esmalcalde, porém, não chegaram a ser apresentados. Os líderes evangélicos concluíram que o concilio não seria livre e se negaram a participar do Concílio de Trento (l545 - 1563), que desencadeou a contra-reforma, no pontificado de Paulo III.

Paz de Augsburgo

A Paz de Augsburgo, em 1555, atendeu, de certa forma, aos reclamos dos evangélicos. Substituiu a tolerância religiosa nestes termos: os príncipes e cidadãos do império respeitariam a filiaçao religiosa de cada um, e o povo teria a opção de adotar a confissão religiosa do respectivo domínio ou de emigrar a território que tivesse a confissão desejada.
Martinho Lutero faleceu aos 62 anos de idade, em 18 de fevereiro de 1546, em sua cidade natal, Eisleben, depois de solucionar um litígio entre os condes de Mansfeld. Com grande cortejo fúnebre e ao som de todos os sinos, Lutero foi sepultado sob as lajes da igreja do Castelo de Wittenberg, onde sempre pregava o evangelho.

Contra-Reforma

A Contra-reforma, liderada pela ordem dos jesuítas, reconquistou vários territórios que tinham aderido à Reforma. Não obstante, a doutrina, o culto e a piedade preconizados por Lutero se enraizaram na Alemanha, nos países bálticos, nos países escandinavos e na Finlândia. Através doutros reformadores, foram acolhidos na França, Inglaterra, Escócia e Países ' Baixos. Em todos estes países, a Reforma ocasionou extraordinário desenvolvimento cultural, notadamente na educação, ciência, economia e política. Pela emigração, os "Luteranos" se espalharam por todos os continentes. Contam, hoje, cerca de 70 milhões. Frade, sacerdote, professor, doutor em Teologia, pregador considerado o primeiro de seu tempo, escritor vigoroso e de grande riqueza lexicografia, fixador da língua alemã, poeta e músico, Lutero abalou o mundo de seus dias e sobre ele se tem pronunciado. ciado o juízo dos séculos.

Pronunciamentos sobre Lutero

O historiador Schaff diz que "este foi o maior homem que a Alemanha produziu e um dos maiores vultos da história". Goethe dá o seu testemunho nestes termos: 'Dificilmente compreendemos o que devemos a Lutero e à Reforma em geral. Ficamos livres dos grilhões da estreiteza espiritual (... ) compreendemos o cristianismo em sua pureza". .Heinrich -Heine, o poeta excelso, exclama: "Honra a Lutero, a quem devemos a reconquista dos nossos direitos mais sagrados, e de cujos benefícios vivemos hoje em dia. Através de Lutero adquirimos a liberdade religiosa. Criou a palavra para o pensamento. Criou a língua alemã, através da tradução da Bíblia": Dollinger, historiador católico liberal, diz: "Lutero deu aos alemães o que nenhum outro jamais dera a seu povo: a língua, a Bíblia, a hinologia..." É reconhecido c omo "pai da alfabetização". Dirigiu-se aos pais através de profusas publicações, encarecendo-lhe a escola e a educação dos filhos como necessidade inadiável, para a pátria e a igreja verem melhores dias. Um escritor moderno declarou: "A Lutero deve a Alemanha seu esplendido sistema educacional - em suas origens e concepções. Porque ele foi o primeiro a reclamar uma educação universal, uma educação do povo todo, sem consideração de classe". Deixou à posteridade, em sua fecundidade literária, dezenas de volumes contendo obras doutrinárias, apologéticas, exegéticas, homiléticas, pastorais e pedagógicas. Funck-Brentano, célebre historiador contemporâneo assim se expressa: "Qualquer que seja o julgamento formulado em torno da doutrina religiosa de Martinho Lutero, é preciso reconhecer nele uma das mais poderosas personalidades que o mundo conheceu. Sua energia, seu valor, sua poderosa ação - que decorriam em grande parte da intensidade de suas convicções - estão acima de todo elogio. Calculou-se que seriam precisos a um homem dez anos de vida para simples cópia das cartas, orações e inumeráveis escritos do reformador, e Lutero não só redigiu suas obras, mas pensou-as, deu-lhes estudo e reflexões, corrigiu-as, e isso entre ocupações múltiplas, quase sempre absorventes e das mais diversas, suas prédicas, sua atividade social e política, os cuidados e o tempo que consagrou aos antigos e à família" (Martim Lutero, pág. 22, Ed Veccki). Dezenas de testemunhos dessa natureza poder-se-ia acrescentar à sua pessoa. Os exemplos citados, porém, exemplificam o veredito sobre sua pesso e a obra deixada até os nossos dias atesta a sua grandiosidade.



ROSA DE LUTERO



Símbolos são figuras que expressam verdades e convicções. Uma Cruz, um Coração, uma Rosa Messiânica, um Fundo Azul e um Anel Dourado formam o BRASÃO DE LUTERO.
O coração se apega a Cristo, centro da fé e da vida cristã. A fé se reflete em alegria, consolação, paz e esperança, aguardando a realização das promessas de felicidade sem fim, que ainda serão cumpridas.
A ROSA DE LUTERO tornou-se um símbolo visual da REFORMA e do LUTERANISMO.

59 Comments:

Blogger lucimachado said...

JÁ CONHECIA UM POUCO SOBRE A VIDA DE lUTERO, MAS NÃO ASSIM.
SEMPRE TIVE CURIOSIDADE EM ME APROFUNDAR SOBRE ESSE ASSUNTO, QUE ME ENCANTOU
HOJE, ESTÁ FALTANDO HOMENS ASSIM, NÃO SÓ SACERDOTES, MAS, SERES HUMANOS CAPAZES DE SE SECRIFICAREM POR SUA CONVICÇÃO E FÉ!
MARTIM LUTERO FOI, SEM DÚVIDA, UM DOS MAIORES EXEMPLOS PARA NÓS!

8:44 PM  
Blogger Gustavo said...

Enfrentar o poder da igreja de roma naquela época foi de uma ousadia incalculável, uma demonstração de coragem sem precedentes. Lutero foi um homem divino ao denunciar os abusos do Papado da época e que até os dias de hoje a Igreja de Roma insiste em praticar os mesmos desmandos.

11:33 PM  
Blogger angela maria said...

Este comentário foi removido pelo autor.

5:53 PM  
Blogger Ângela said...

Gostei de conhecer melhor Martim Lutero.Realmente este foi um varão valoroso.Para enfrentar o Poder Papal tinha mesmo qure ser um ungido do "SENHOR",caso contrário Luero não teria feito o que fez.Agradeço a DEUS por ter usado este varão para esclarecer quem é o Verdadeiro Deus,o JESUS da história.Por causa da coragem e fé deste varão é que hoje sirvo a um JESUS VIVO que salva,cura,liberta,batiza com Espírito Santo e com fogo e leva para o céu.Que os Servos de hoje que ainda não entenderam a mensagem de Lutero,busque no SENHOR,porque graças a JESUS ,tive a oportunidade de ter como discipuador um varão tão corajoso quanto Lutero,embora naquela época as coisas fossem maIS DIFÍCEIS.

6:09 PM  
Blogger Ed said...

´Roberto
Já ouvi falar de Martino Lutero há muito tempo mas não havia mem interessado em saber quais as suas verdadeirar obras até que no dia 16/12/08 loquei o filme LUTERO fiquei atônito com as aberrações que o homem praticavam para favorecer a igreja usando o nome de DEUS é realmente assustador saber que existia toda aquela podridão dentro de uma igreja.
Hoje estou maravilhado e dou Glórias a DEUS por ter posto um homem dele,ali para orientas aquelas pessoas enganadas pelos dirigentes da igreja, nos dias de faz falta pessoas assim com a sabedoria inteligêcia e espotâneidade de Martino mas creio em JESUS que DEUS está atento a tudo e a todos e no momento certo ele tomará as providêcias que somente a ele pertence.
Obrigado JESUS obrigado DEUS obrigado aos idealisadores dessa importante obra neste site aquele abraço e fiquem com DEUS.

2:12 AM  
Blogger História e Curas said...

Martinho Lutero foi sem dúvida importantissimo e se assim podemos dizer, pai do movimento protestante. Glória a Deus pela vida deste homem! Deus abriu seus olhos para as heresias e aberrações que a igreja católica romana praticava e infelizmente pratica ( e temos bases concretas para afirmar isto).

11:45 PM  
Blogger nelbe said...

ADIMIRO A CORAGEM QUE LUTERO TEVE NA ÉPOCA, QUESTIONANDO E COMBATENDO AS INDULGENCIAS QUE ERAM MAIS POLITICAS, MAS INFELIZMENTE SUAS IDEIAS NÃO PREVALECERAM TANTO, HOJE AS INDULGENCIAS AINDA CONTINUAM NO PROTESTANTISMO COM TANTAS IGREJAS SURGINDO CADA VEZ MAIS USANDO O NOME DE CRISTO PARA SE PREVALECEREM NO DINHEIRO, SÃO VERDADEIRAS EMPRESAS.....

12:48 PM  
Blogger line said...

este foi um homem q até hoje aprendo sobre a história dele e me emociono

1:58 PM  
Blogger monica said...

MUITO INTELIGENTE, MAS QUANDO DESCOBRIU QUE MUNDO NÃO IA GIRAR EM TORNO DELE, INICIOU A DIVISÃO RELIGIOSA NO MUNDO. HOJE VIVEMOS NESSA GUERRA SANTA, QUE OS PEQUENOS DE MENTES PEQUENAS CONTINUAM DIVIDINDO, ABRINDO UMA PORTA AQUI OUTRA ALI.
FÉ NÃO MUDA O QUE MUDA É O HOMEM, E JESUS ESTÁ EM TODOS OS LUGARES COM TODOS NÓS. GLÓRIA A DEUS POR ISSO.

10:40 PM  
Blogger sara_quirino_ said...

Estou estudando sobre Lutero o reformador, um marco na história da Igreja, todas as vezes que falamos nesse nome parece que ele esta vivo entre nós. Porque hoje somos salvos por Cristo, por que homens como Lutero não baixaram a guarda acreditaram na palavra de Deus, e seguiram enfrente, c/coragem, fé e muita ousadia, desafiando as heresias proposta na época Madalena

11:59 PM  
Blogger Arilson said...

Você tem discernimento?

"Dormi mais vezes com o diabo do que com minha mulher Catarina" (a ex freira Catarina de Bora).

"Crê firmemente, e peca muitas vezes".

"Se o demônio te tentar com bebedeira, bebe, e bebe em nome de Cristo".

Que Lutero disse que Cristo era adúltero, está no livro de Lutero, Tischeredden = Conversas à Mesa, n* 1472, edição de Weimar, volume II, p. 107, apud Franz Funck Brentano, Martim Lutero, editora Vecchi, Rio de Janeiro, 1956, p.151.

protestante, recomendo que leiam os livros e discursos de Lutero, especialmente suas conversas à mesa que são escandalosíssimas.

2:24 AM  
Blogger Arilson said...

Este comentário foi removido pelo autor.

2:31 AM  
Blogger Arilson said...

"Cristo Adúltero. Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte [do poço de Jacó] de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: "Que fez, então, com ela? " Depois, com Madalena, depois, com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim, Cristo, tão piedoso, também teve que fornicar, antes de morrer" (Lutero, Tischredden, Conversas à Mesa, N* 1472, edição de Weimar, Vol. II, p. 107, apud Franz Funck Brentano, Martim Lutero, Ed Vecchi Rio de Janeiro 1956, p. 15).

(São Mateus 7,15)
Guardai-vos dos falsos profetas. Eles vêm a vós disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos arrebatadores.

(São Mateus 24,11)
Levantar-se-ão muitos falsos profetas e seduzirão a muitos.

(II São Pedro 2,1)
Assim como houve entre o povo falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos doutores que introduzirão disfarçadamente seitas perniciosas. Eles, renegando assim o Senhor que os resgatou, atrairão sobre si uma ruína repentina.

2:33 AM  
Blogger El'ia El'oi Blog said...

Caro arilson, não lhe conheço porém fico muito triste ao ver uma pessoa escrever coisas deste tipo. Não importa o que Lutero escreveu ou disse, o que importa é o que VOCÊ está escrevendo, pois é disto que você dará contas a Deus. Elias

9:23 AM  
Blogger Lair said...

Parabéns Arilson!!! Seu comentário é de uma pessoa lúcida, de quem procura sempre a verdade e não engole coisas mastigadas por bocas que merecem ser confrontadas. Temos que realmente buscar sempre a verdade, não beber somente de uma fonte, palavras e escritos, assim como filmes são manipulados de acordo com interesses que nem sempre condiz com a verdade. Continue assim meu amigo a verdade nunca capitula.

10:57 AM  
Blogger Maria Eduarda said...

Aff, esse negócio de religião era só uma desculpa pros sabichões da época inventarem qualquer coisa pra dizer que sabiam de algo, pq na vdd não podiam explicar nda. hjii em dia todo mundo acredita numa força interior, mas tdu na ciencia ja tem explicação... se vc cree em deus ou não é problema seu, vc posta oq quiser e ninguém é obgado a concordar nem reclamar de vc, e a maioria das pessoas que posto aq é falsa, pq fico tentanu escreve coisa bonita inves de fala oq pensa na cara!

3:47 PM  
Blogger Maria Eduarda said...

Aff, esse negócio de religião era só uma desculpa pros sabichões da época inventarem qualquer coisa pra dizer que sabiam de algo, pq na vdd não podiam explicar nda. hjii em dia todo mundo acredita numa força interior, mas tdu na ciencia ja tem explicação... se vc cree em deus ou não é problema seu, vc posta oq quiser e ninguém é obgado a concordar nem reclamar de vc, e a maioria das pessoas que posto aq é falsa, pq fico tentanu escreve coisa bonita inves de fala oq pensa na cara!

3:48 PM  
Blogger joão carlos said...

João C.Costa, sou estudante de filosofia, graduado em outras ciências. Tenho que fazer meu TCC e escolhi falar sobre este homem extraordinário que se manteve reto em seus ideais contra um regime de totalitarismo.
Acredito que Lutero transformou a sociedade da época e continua transformando com seu legado de intolerância a fé mesquinha.

9:14 PM  
Blogger libia andreazzi said...

na verdade, devido sua luta pela verdade absoluta, não me espantaria se este livro 'conversas a mesa' fosse uma tentativa da igreja catolica em manchar a reputação de um homem que resolveu desafiá-la, até por que, que tipo de idiota daria um tiro no pé desses, depois de 95 teses e de afirmar que só Jesus salva, dizer que Jesus era fornicador...até parece né...

2:36 AM  
Blogger lucifehr said...

o problemas é que muitos consideram lutero e os templarios como santo mas se vc se aprofundar mais vai ver que eles cometeram muuitos erros e acabaram comprando brigas grandes de mais

8:29 PM  
Blogger Ayline said...

Nao sei porque inventou a igreja evangelica,se a palavra de Deus e uma so.Se tambem que naquele tempo tinha coisas errada,mas,LUTEO nao precisava fazer uma religiao.Ele deveria ficar na dele seguia a vida dele como era na igreja catolica.Vou dizer a verdade eu sou catolica respeito as pessoas evangelicas,mas,nao tenho vontade de ser uma evangelica porque nao concordo com muitas coisas dessa igreja.A igreja evangelica tem muita frescura ele tem uma mania de usa roupas logas,eu tenho certeza que a roupa nao diz nada so que vale e o coracao.Nao adianta vestir roupas longas e com uma biblia a mao e com um coracao com maldade,falcidade,odio.

4:10 PM  
Blogger Ayline said...

Nao sei porque inventou a igreja evangelica,se a palavra de Deus e uma so.Se tambem que naquele tempo tinha coisas errada,mas,LUTEO nao precisava fazer uma religiao.Ele deveria ficar na dele seguia a vida dele como era na igreja catolica.Vou dizer a verdade eu sou catolica respeito as pessoas evangelicas,mas,nao tenho vontade de ser uma evangelica porque nao concordo com muitas coisas dessa igreja.A igreja evangelica tem muita frescura ele tem uma mania de usa roupas logas,eu tenho certeza que a roupa nao diz nada so que vale e o coracao.Nao adianta vestir roupas longas e com uma biblia a mao e com um coracao com maldade,falcidade,odio.

4:13 PM  
Blogger samuel said...

Lutero não inventou nenhuma religião; Lutero foi aquele, que guiado pelo espírito santo, expôs o que a igreja estava a fazer, não concordando com o caminho que estava a ser tomado, assim como eu creio que Deus não estava a gostar desses acontecimentos. A igreja simplesmente colocava vendas nos olhos das pessoas. Foi preciso este homem traduzir a biblia do grego e do aramaico para pessoas como eu e você terem acesso a ela e podermos então expressar a nossa opinião. Como em toda a historia Deus sempre levantou pessoas para recelar os erros e dar a oportunidade de mudar, mas também como em toda a historia sempre houve homens que não admitiam esses erros e não queriam mudar, tal como o antigo testamento refere, na tão conhecida passagem das pragas do egito. As pessoas vêm as coisas acontecer e mesmo assim não acreditam. O homem como ego centrado que é não quer admitir, nem o erro, nem o pecado. Assim eu creio que Deus capacitou esse homem, não para criar uma religião, mas para criar um relacionamento direto e fiel com Deus. Pois foi sempre isso que Deus quis, Desde a criação do homem, desde adão e Eva até agora. Não se trata de religiosidade e sim de fidelidade para com a palavra de Deus.

10:04 AM  
Blogger samuel said...

Lutero não inventou nenhuma religião; Lutero foi aquele, que guiado pelo espírito santo, expôs o que a igreja estava a fazer, não concordando com o caminho que estava a ser tomado, assim como eu creio que Deus não estava a gostar desses acontecimentos. A igreja simplesmente colocava vendas nos olhos das pessoas. Foi preciso este homem traduzir a biblia do grego e do aramaico para pessoas como eu e você terem acesso a ela e podermos então expressar a nossa opinião. Como em toda a historia Deus sempre levantou pessoas para recelar os erros e dar a oportunidade de mudar, mas também como em toda a historia sempre houve homens que não admitiam esses erros e não queriam mudar, tal como o antigo testamento refere, na tão conhecida passagem das pragas do egito. As pessoas vêm as coisas acontecer e mesmo assim não acreditam. O homem como ego centrado que é não quer admitir, nem o erro, nem o pecado. Assim eu creio que Deus capacitou esse homem, não para criar uma religião, mas para criar um relacionamento direto e fiel com Deus. Pois foi sempre isso que Deus quis, Desde a criação do homem, desde adão e Eva até agora. Não se trata de religiosidade e sim de fidelidade para com a palavra de Deus.

10:05 AM  
Blogger amo isso sou fera said...

nossa essa historia de mais adorei cotinue assim by:dani

10:32 AM  
Blogger samuel said...

Lutero não inventou nenhuma religião,eu creio que Lutero foi um homem guiado por Deus e pelo espírito Santo. Ele apenas decidiu expor os acontecimentos que a igreja estava a fazer, e que esses homens religiosos que se diziam seguidores de Cristo estavam a cometer.Creio que Deus todo o poderoso e altíssimo estando Ele no trono, também estava triste com o que se estava a passar. E como acontece desde o começo Deus sempre levanta homens para revelar o erro e dando a oportunidade de mudar, porque Deus é um Deus de amor, um Deus de compaixão, quem comete as atrocidades não é Deus e sim o homem. mas como o homem é ego centrado, não quer admitir nem o erro nem o pecado os males acabam por vir, para que acreditem que é preciso uma mudança de comportamento e de atitude. Tais coisas já aconteceram, e as pessoas não acreditaram, por exemplo a palavra do Senhor fala no antigo testamento, no livro de Êxodo capitulo 3, para Moisés ir ao Egito falar com o faraó para libertar o seu povo, mas a incredulidade do faraó levou ao sofrimento não apenas do seu povo, como também pessoal.
Assim eu creio que Deus capacitou esse homem não para criar uma religião, mas para voltar a ter um relacionamento direto, Fiel e sem intermediarios com Deus, pois sempre foi isso que Deus quis, desde o principio da criação, desde Adão e Eva até agora; não se trata de religiosidade e sim de fidelidade para com a palavra de Deus.

10:35 AM  
Blogger Thefany said...

Este comentário foi removido pelo autor.

10:08 PM  
Blogger Thefany said...

SOU LUTERANA COM MUITA HONRA E AMOR
QUE SEJAMOS SEMPRE LUTERANOS FIRMES, EM NOSSAS LUTAS, NO NOSSO DIA A DIA!

10:11 PM  
Blogger Unknown said...

Lutero: Um Grande homem. Vejam uma frase sua no castelo em Wartburgo:
Aqui estou na ociosidade, insensível e endurecido. Infelizmente rezando pouco e em nada me importando com a Igreja de Deus, porque ME ABRASAM OS ARDORES DE MINHA CARNE INDOMADA(...)
Eis o vosso Heregiarca!

3:12 PM  
Blogger Unknown said...

Bando de ignorantes! Vocês não conseguem ser tão baixos quanto Lutero(devasso, assassino, mentiroso, orgulhoso e megalomaníaco), mas aprenderam direitinho a domar suas consciências e, por orgulho, não investigar A VERDADE! Lutero: Pai do Relativismo!
Leiam: "O Diabo, Lutero e o Protestantismo" se tiverem coragem!

3:16 PM  
Blogger MARC said...

Penso que como tudo, há os dois lados, temos Céu e o inferno dentro de nós.
Não sejamos hipócritas e nem levianos em julgar Lutero, Jesus Cristo (feito homem na terra) ou quem quer que seja.
A linha entre o bem e a mal é muito tenue, quem de nós tem coragem de atirar a primeira pedra?
TEMOS O PÉSSIMO COSTUME DE OBSERVAR O NEGATIVO... E O QUE FOI FEITO DE BOM O QUE TEMOS A DIZER?
Hipócritas (aqueles q se sentirem enquadrados) o bem é uma semente que nasce no lodo do mal.
Devemos respeitar todo tipo de manifestação e aqueles que querem coisas boas q comecem pelos seus próprios atos.
o RESTO É bla bla bla.

12:40 PM  
Blogger MARC said...

Como em todas as coisas existem os dois lados, também Bem e Mal, não sejamos hipócritas em julgar Lutero ou Jesus (feito homem na terra).
Temos a PÉSSIMA mania de observar os defeitos, mas e o que foi feito de bom?
A linha entre o bem e o mal é muito tênue.
Voce critico, HIPOCRITA...
No lugar de difamar a existência de outros, melhore a sua, os atos do dia a dia que é o que realmente conta. O resto é bla bla bla.
Grande feito se conseguissemos ser ao menos 5% do eles foram.

12:50 PM  
Blogger Emy Lovato said...

Sou reformada protestante e me orgulho disso. Lutero e Calvino foram os pais da nossa igreja. Mas a igreja de Cristo só tem uma, elas podem ter vários nomes, mas é apenas uma. Dentro do cristianismo nós também temos guerras com denominações diferentes, por exemplo os arminianos não acreditam que precisa de Salvação pra ir para o céu, é apenas seguir regras que as "igrejas" colocam que estarão salvas. Pura ilusão.

10:39 AM  
Blogger klezio santos said...

Lute, conheaça melhor a DEUS,deixe o preconceito de lado, a respeito das religiões, é lícito que haja divisões, para que no fim iremos ver quem vai ser aprovado, mantenha sempre seu coração puro, procure a fazer o que agrada o seu criador,tenha como base no cristianismo genuíno na pessoa de JESUS CRISTO, porque esse verdadeiramente eo filho do DEUS ALTÍSSIMO. Jesus Cristo éo caminho a verdade e a vida.

1:03 PM  
Blogger Ka Best Produções said...

Existe um erro grave nesta matéria... "Em 1517, Lutero quis provocar um debate público sobre a venda de indulgências promovidas pelo Papa Leão X e o arcebispo Alberto de Mogúncia através da Ordem dos Dominicanos." Me desculpe, mas através das teses é explícito o fato da venda de indulgências jamais ter partido do Papa e sim de um monge específico.Baseando-se nisso forjou-se a lenda de que Lutero teria entrado em atrito com a Igreja por causa de “vendas de indulgências”, quando na verdade, Lutero se levantara particularmente contra o monge alemão Tetzel, na Alemanha, se iniciando assim, uma disputa entre os dois. Lutero por sua vez o acusava de vender indulgências sem possuir qualquer autoridade do Papa para tal. Vou postar algumas das 95 teses de Lutero para que vocês reflitam melhor na intenção dele.

- 50 Deve-se ensinar aos cristãos que, se o papa soubesse das exações dos pregadores de indulgências, preferiria reduzir a cinzas a Basílica de S. Pedro a edificá-la com a pele, a carne e os ossos de suas ovelhas.

- 51 Deve-se ensinar aos cristãos que o papa estaria disposto - como é seu dever - a dar do seu dinheiro àqueles muitos de quem alguns pregadores de indulgências extraem ardilosamente o dinheiro, mesmo que para isto fosse necessário vender a Basílica de S. Pedro.

- 53 São inimigos de Cristo e do papa aqueles que, por causa da pregação de indulgências, fazem calar por inteiro a palavra de Deus nas demais igrejas.

- 61 Pois está claro que, para a remissão das penas e dos casos, o poder do papa por si só é suficiente.

- 71 Seja excomungado e maldito quem falar contra a verdade das indulgências apostólicas.

- 72 Seja bendito, porém, quem ficar alerta contra a devassidão e licenciosidade das palavras de um pregador de indulgências.

- 77 A afirmação de que nem mesmo S. Pedro, caso fosse o papa atualmente, poderia conceder maiores graças é blasfêmia contra São Pedro e o papa.

- 78 Afirmamos, ao contrário, que também este, assim como qualquer papa, tem graças maiores, quais sejam, o Evangelho, os poderes, os dons de curar, etc., como está escrito em 1 Co 12.

- 91 Se, portanto, as indulgências fossem pregadas em conformidade com o espírito e a opinião do papa, todas essas objeções poderiam ser facilmente respondidas e nem mesmo teriam surgido.
(fonte: http://www.luteranos.com.br/lutero/95_teses.html)

9:16 AM  
Blogger Josy Suzart said...

Eu acho que a idolatria tem que ser banida.. Algumas pessoas acham que há mais de um mediador do homem com Deus(maria mãe de Deus, santos padroeiros ou até mesmo freiras, etc), mais pessoal na bíblia está explícito que só há um mediador e esse é Jesus.. não sou católica e sim evangélica não me levem a mal

11:06 PM  
Blogger Crianças_Canjanguela said...

Fiquei bastante Impressionado

4:14 PM  
Blogger Wanderley Salles said...

Non de mas ja kući um pouco já assiste o filme ,bom se todo mundo conheceser a verdadeira história.......

1:59 PM  
Blogger JULIO CESAR SIQUEIRA said...

Arilson, em qual igreja você congrega? Em que está fundamentada a sua Fé? Que revelação você tem do propósito de Deus para a humanidade?

1:21 PM  
Blogger JULIO CESAR SIQUEIRA said...

ARILSON!
Qual é o fundamento de sua Fé?
Quem é o seu Deus?
E qual é o propósito, do Deus que você crê, para a humanidade?

1:24 PM  
Blogger JULIO CESAR SIQUEIRA said...

Martinho Lutero foi um grande homem levantado por Deus, não para dividir a Igreja, e sim para recolocar a Igreja no propósito de Deus, mais infelizmente os clérigos da época não reconheceram o mover de Deus através de Lutero. Ele foi usado por Deus para levantar a Igreja de Sardes, que está registrado em Apocalipse 3, que saiu da Igreja de Tiatira que é a Igreja Católica, registrado também em Ap. 3.

1:30 PM  
Blogger Fernando Gillet said...

http://victhorious.blogspot.com.br/2013/02/papa-vai-renunciar.html

11:16 AM  
Blogger comdownloads said...

INTERESSANTE. LUTERO TANTO LUTOU PELA SUA TESE 27 E NO ENTANTO SEU SEGUIDORES COMETEM O MESMO ERRO HOJE.SABEMOS QUE É PECADO ALTERAR AS ESCRITURAS. NO ENTANTE O PRORO LUTERO MUDOU NOSSAS ESCRITURAS SAGRADAS. REALMENTE ELE FOI UM GRANDE HOMEM NO QUE DIS RESPEITO AOS SEUS INTERESSES PESSOAIS. NÃO DISMERECENDO LUTERO MAIS ELE DEU UM TIRO NO PROPRIO PÉ.

2:53 PM  
Blogger Adriana said...

Este comentário foi removido pelo autor.

9:51 PM  
Blogger marcio junior said...

vlw vc me ajudou muito

4:02 PM  
Blogger marcio junior said...

vlw me ajudou muito

4:02 PM  
Blogger Pedro Artur Vasco said...

o santovive pela eu pergunto quem vive pela fe? a resposta corecta é justo somente ele. irmao cristao vivamos pela palavra e nao pelos homenms. assim alegraremos a Deus.

8:22 PM  
Blogger Robério Santos said...

Lutero foi só um cara que teve coragem de "bater de frente" com a Igreja Católica. Ele não teve a intenção de criar uma religião, ele apenas mostrou que a Igreja Católica tava em alguns ponto errado e a própria igreja não quis que ele permanecesse. Dai então, muitas pessoas viram que ele estava certo teologicamente e fizeram o mesmo que ele. Porque hoje até a teologia diz que Maria não é virgem, e os católicos diz que não adoram imagens, mas se curvam né?
Sigo o que estar na bíblia, e a religião que chega mais próximo de fazer tudo que esta lá é a Evangélica. E eu conheço Testemunhas de Jeová, Mormons, Católicos e entre outras.
Rodrigo. :)

12:09 PM  
Blogger Robério Santos said...

Lutero foi só um cara que teve coragem de "bater de frente" com a Igreja Católica. Ele não teve a intenção de criar uma religião, ele apenas mostrou que a Igreja Católica tava em alguns ponto errado e a própria igreja não quis que ele permanecesse. Dai então, muitas pessoas viram que ele estava certo teologicamente e fizeram o mesmo que ele. Porque hoje até a teologia diz que Maria não é virgem, e os católicos diz que não adoram imagens, mas se curvam né?
Sigo o que estar na bíblia, e a religião que chega mais próximo de fazer tudo que esta lá é a Evangélica. E eu conheço Testemunhas de Jeová, Mormons, Católicos e entre outras.
Rodrigo. :)

12:09 PM  
Blogger São Tiago Apóstolo said...

ele fez um voto a Sant’ana, e ela lhe concedeu mais ele esqueceu dessa promessa. ao parecer ficou mais devoto ainda de santa Ana, e porque os seus seguidores não pedem interseção a nossa senhora e nem acreditam em ela.

11:55 AM  
Blogger Ivanildo Santos said...

A base de nossa fe e cristo essa discussao sobre lutero nao leva a lugar nenhum nao podemos lutar contra a carne e o sangue , e como diz paulo eu plantei apolo regou mais deus deu o crescimento , julgamento e recompensa pertece a deus, essa e a minha opiniao.

8:28 PM  
Blogger Ivanildo Santos said...

A base de nossa fe e cristo essa discussao sobre lutero nao leva a lugar nenhum nao podemos lutar contra a carne e o sangue , e como diz paulo eu plantei apolo regou mais deus deu o crescimento , julgamento e recompensa pertece a deus, essa e a minha opiniao.

8:32 PM  
Blogger Rodrigo said...

O Arilson cita uma obra de Lutero citada por outro escritor. Não que eu esteja defendendo Lutero, o qual, já ouvi até falar, seria até anti-semita, porém ele esquece que está fazendo citação de citação. Isto é muito perigoso. Será que o Arilson teve acesso ao original para fazer essa citação? Pois seria uma grave contradição ao que o Lutero pregava. Acho muito difícil existir uma obra de Lutero desqualificando Jesus. Todavia isso deve ser melhor esclarecido. Quanto a sua fé, Arilson, você deve revê-la, infere-se que você é católico altamente praticante, mas veja que a sua bíblia que é igual a evangélica a exceção dos apócrifos, ela condena a adoração de imagens veementemente e é isso que sempre a igreja católica fez e faz, conduzindo os seus fiéis ao inferno. Analisemos todos os pontos de vista para não tomarmos partido de fatos falsos.

8:43 AM  
Blogger Alvaro Matos said...

lutero é gay

2:15 PM  
Blogger Mario Saraiva said...

PARA QUE TANTA DISCURSAO PARA VER QUEM TAH CERTO,,PEGUEM A BIBLIA E LEEM,,,E LAH DEUS CONDENA A IDOLATRIA....VARIAS PASSAGENS... `

9:38 AM  
Blogger Evaniele Oliveira said...

Luteranos falando de lutero só sai coisa linda mesmo. Mas nem tudo isso foi dessa forma. A história mostra outras coisas que precisam ser vistas. As é isso, um dia teremos convicção da verdade..

1:00 PM  
Blogger Evaniele Oliveira said...

Coisa que não li aqui... Que Lutero foi um agitador do antissemitismo. Escreveu um livro chamado 'Judeus e suas mentiras.'

http://hebreuisraelita.files.wordpress.com/2012/06/dos-judeus-e-suas-mentiras-martin-luther.pdf

E não venham dizer que o que ele escreveu aqui era uma luta contra aqueles que não aceitaram Jesus! Vai além disso. De qualquer modo, o antissemitismo propagado nesta obra foi utilizado por Hitler para justificar o holocausto contra os judeus da década de 40, do século passado. Até depois de morto, o "varão forte" Lutero foi responsável por coisas maléficas à humanidade.

1:04 PM  
Blogger Evaniele Oliveira said...

Coisa que não li aqui... Que Lutero foi um agitador do antissemitismo. Escreveu um livro chamado 'Judeus e suas mentiras.'

http://hebreuisraelita.files.wordpress.com/2012/06/dos-judeus-e-suas-mentiras-martin-luther.pdf

E não venham dizer que o que ele escreveu aqui era uma luta contra aqueles que não aceitaram Jesus! Vai além disso. De qualquer modo, o antissemitismo propagado nesta obra foi utilizado por Hitler para justificar o holocausto contra os judeus da década de 40, do século passado. Até depois de morto, o "varão forte" Lutero foi responsável por coisas maléficas à humanidade.

1:04 PM  
Blogger ore] said...

Penso que como tudo, há os dois lados, temos Céu e o inferno dentro de nós.
Não sejamos hipócritas e nem levianos em julgar Lutero, Jesus Cristo (feito homem na terra) ou quem quer que seja.
A linha entre o bem e a mal é muito tenue, quem de nós tem coragem de atirar a primeira pedra?
TEMOS O PÉSSIMO COSTUME DE OBSERVAR O NEGATIVO... E O QUE FOI FEITO DE BOM O QUE TEMOS A DIZER?
Hipócritas (aqueles q se sentirem enquadrados) o bem é uma semente que nasce no lodo do mal.
Devemos respeitar todo tipo de manifestação e aqueles que querem coisas boas q comecem pelos seus próprios atos.
o RESTO É bla bla bla.

11:22 AM  

Postar um comentário

<< Home